Gehennah: Entrevista com Mr. Violence
Armour: Entrevista com Pete Talker
Entrevista com Evo - Warfare
Battalion:Entrevista com Marcelo Fagundes
Sodomizer:Entrevista com Leatherface
Entrevista: Whipstriker
Entrevista: Abomydogs

Entrevista - Abomydogs

On terça-feira, fevereiro 02, 2010

Natural de Santos/SP, Abomydogs pratica um som pesado e forte, que a própria banda intitula como "Power Rock". O grupo já tem uma demo lançada em 2007 e planeja seu debut para 2010. Confira nesta entrevista informações a respeito da essência da banda, suas influências e planos para o futuro.


Screams in The Night – Primeiramente, qual o significado e origem de “Abomydogs”? De quem foi a sugestão do nome?

Abomydogs – Acreditamos que o significado do nome da banda exista na fronteira entre os instintos e a razão. Um neologismo com alma própria. É nossa assinatura e o nosso nome próprio. Foi o Ferramenta quem o idealizou. Surgiu assim que a banda estava formada e aconteceu como em um sonho ou uma visão realmente.

S.I.T.N. – Aos primeiros segundos de audição da demo, nota-se a expressiva influência de Motörhead, além de uma proposta de se fazer um som que mescla Metal e Rock 'n' Roll. Que bandas vocês mais ouvem? Quais suas principais influências para compor?

Abomydogs – Na “demo” lançada pela banda temos apenas quatro músicas onde não fica demonstrado realmente nossa sonoridade em sua abrangência. Neste começo de ano estaremos lançando nosso primeiro CD completo. Nosso leque de influências é muito amplo e vão desde os primórdios do rock até ramificações totalmente diversas a estilos. O mais importante é que sempre estamos buscando a nossa própria sonoridade e de preferência bem pesada. Ouvimos muito Sabbath, Slayer, ZZTop, Motorhead, etc., assim como também músicas totalmente opostas ao cenário do rock pesado.

S.I.T.N. – No Brasil, não se vê bandas com esse propósito sonoro. Arrisco-me até mesmo a dizer que não há bandas semelhantes a vocês. Apesar de grande parte das bandas que aprecio praticarem Thrash, Black ou Death Metal, me parece que em nosso país, elas são o centro das atenções na cena Underground. Como vocês vêem esse panorama? Isso ofusca a visão do público para bandas como o Abomydogs ou faz com que recebam fãs mais verdadeiros e interessados?

Abomydogs – Nossa intenção é completamente esta. Queremos fugir de moldes e pré-concepções onde a música deve seguir certas regras ou dogmas. Estamos em uma época onde tudo se parece muito com alguma coisa. Nós lutamos ferozmente e nadamos contra isso tudo. Acreditamos que nosso som tem personalidade própria não só em nosso país mas em todo cenário mundial atual. Nós realmente fazemos as músicas primeiramente para nós mesmos. Queremos nos satisfazer com ela. Não direcionamos nada para qualquer público especifico. A verdade é que a nossa música é tudo aquilo que gostaríamos de comprar na loja de discos e não temos. Naturalmente terão pessoas que pensarão da mesma forma e passarão a curtir o som do Abomydogs.

S.I.T.N. – Antes de a banda ser formada, todos os membros já eram envolvidos com o cenário musical, certo? Falem-nos um pouco sobre a trajetória de cada integrante e como surgiu a idéia de se juntarem. Houve muitos obstáculos nessa caminhada?

Abomydogs – Sim, todos já tocaram em outras bandas. Nós três já éramos amigos a mais de 15 anos e durante um tempo Fazzio e Ferramenta pensavam em montar uma banda juntos. Quando isso realmente se concretizou buscamos um baixista que se encaixasse nesta proposta e coincidentemente o encontramos logo em seguida. Coisas do destino.

S.I.T.N. – Além da música, vocês apreciam ou trabalham com outras formas de expressão artística? Se sim, quais são? De alguma maneira, elas os inspiram no processo de composição?

Abomydogs – Sim, o baixista Milone é artista plástico e pintor e já realizou diversas exposições e participa intensamente na arte gráfica da banda, Ferramenta é um extremo colecionador de discos em vinil e Fazzio tem uma paixão desde a infância com cinema e já trabalhou de certa forma no ramo. De alguma forma, estes aspectos pessoais acabam participando de forma direta ou indireta no grupo. Não tem como não se inspirar em Ennio Morricone, Basil Poledouris, John Williams, John Barry, Jerry Goldsmith, entre muitos outros. Procuramos também não beber em uma só fonte, sempre estamos abertos a novas experiências.

S.I.T.N. – Vivemos em uma época em que há uma grande facilidade de se obter músicas pela Internet. Isto tem levado a um desinteresse cada vez maior por parte do público em adquirir álbuns originais. Tendo em vista esta situação, considero muito bem elaborada a idéia de vender a demo junto com a camiseta da banda a um preço acessível. Além de que estes materiais avulsos já são oferecidos a um baixo custo. Como tem sido o retorno? Há uma boa procura por esses itens?

Abomydogs – Coincidentemente a era da internet, estamos em uma época de valorização a muita coisa medíocre e sem qualidade. Acreditamos que esse seja o maior motivo pelo desinteresse desse público pelos álbuns. Une-se uma coisa a outra. Mesmo com tudo isso, hoje o publico roqueiro é disparado o mais fiel consumidor dos álbuns a que são fãs. Nosso público é exigente e por isso procuramos oferecer o melhor e o retorno é sensacional. Quem curte de verdade não deixa de ter o álbum original.

S.I.T.N. – Creio que muitos anseiem por mais músicas do Abomydogs. Vocês estão trabalhando em cima de novo material? Há planos de um debut? Caso afirmativo, vocês estão negociando com alguma gravadora, ou planejam realizar um lançamento independente? Há previsão de quando agraciarão os fãs com as novidades?

Abomydogs – Estamos nesse momento em processo de gravação do nosso primeiro álbum completo onde pretendemos lançá-lo no primeiro semestre de 2010 com cerca de 12 faixas mais dois vídeo clips ligados ao álbum e, neste mesmo período lançaremos também uma faixa inédita no tributo da Violent Records para a banda santista Vulcano. Ainda neste ano também almejamos fazer nossa primeira tour pela Europa. Posterior a isso tudo, já preparamos o material também para a gravação do segundo álbum que pretendemos lançar também muito em breve.

S.I.T.N. – A respeito das letras, quem as escreve e que temáticas vocês abordam? Vocês buscam inspiração de que forma?

Abomydogs – Fazzio é o letrista da banda mas Ferramenta também colabora em alguns temas. Os temas são feitos baseados naquilo que realmente acreditamos ou em experiências vividas. Nossa inspiração reflete em tudo o que já passamos ou de tudo que almejamos. Não existe uma temática pré determinada ou direcionada em um foco único na banda. Acreditamos em um mundo ainda melhor e que muita coisa ainda tem para ser dita.

S.I.T.N. – Encerro por aqui a entrevista. Obrigado pelas palavras e sintam-se a vontade para mandar uma mensagem ao público!

Abomydogs – Em primeiro lugar gostaríamos muito de agradecer a todos do Screams in the Night, principalmente ao Demian Silva e parabeniza-lo pela iniciativa e atitude. São pessoas como vocês que mantém a chama viva de tudo aquilo que acreditamos. Queremos também falar a todo nosso público, que acreditem que sempre tudo pode melhorar por pior que esteja o quadro. Este ano traremos a vocês o disco mais "Maldito", em todos os sentidos, já lançado. Agradecemos a todos aqueles que nos acompanham e nos apóiam em nome de toda banda. "ACCEPT THE RISK...".




Abomydogs

http://www.abomydogs.com/
http://www.youtube.com/watch?v=suNUnmGIKbk
http://www.myspace.com/abomydogs

Blog Widget by LinkWithin

0 comentários

Postar um comentário